Apenas um teste.

Posted in Geral with tags , , on agosto 17, 2011 by balderrj

“O mundo mudou…” Essa frase da inicio a trilogia do classico “O Senhor dos Aneis, mas, pra mim, serve para introduzir o momento que vivo ao experimentar algumas das ferramentas que adquiri para vivenciar esse “Admiravel mundo novo” que a tecnologia nos apresenta.
Cercado dos mais diversos “gadgets”, sinto que de uma vez por todas sou produto de um novo tempo.
Novidades se aproximam por aqui, e esse artigo e apenas um teste.
Contudo, nao posso deixar de registrar (e assim homenagear) a chegada de dois seres que entraram para esse circo doido (maligno na maioria das vezes) que e nosso planeta.
Bem-vindos, Daniel e Miguel… Se liguem vagabundos, estamos juntos!

Hasta la vista!

Minha Estrada (Rio, 25/04/10 – 03:22m)

Posted in Geral on abril 25, 2010 by balderrj

Que fase amarga. Ultimamente, minhas madrugadas mais parecem estradas, nas quais vago solitário esperando clarear as ideias, como quem espera o amanhecer de um dia.

Tal estrada é reta, de uma imensidão torturante. E, quando enfim me aproximo de uma curva, eis que surge uma construção rotunda que me obriga a circundá-la e assim retornar para estrada.

Sei, não entendendo, o que está acontecendo comigo. Como também não sei se mereço tamanho açoite, por não ter ciência de como agir em tal situação, pois, não procurei a mesma.

Perdi o controle, e me sinto em uma embarcação na qual seu leme está quebrado e, a única pessoa que poderia controlar esse barco foi a primeira a saltar dele.

Não desejei que a realidade fosse tão cruel comigo, pois, acredito que em tudo exista uma lógica, até mesmo em sentimentos que nos fazem perder essa visão de mundo.

Me sinto profundamente invisível, como um amigo imaginário de alguém que tem vários amigos reais. Tenho a impressão de que recuperei minha racionalidade perdida. Até perceber que o fim de semana acabou, e a visão de alguém me mostrar que o mundo que acreditava estar sob meu controle, na verdade, está nas mãos de uma pessoa que não quer jogar.

Se isso vai passar, não sei dizer, nem até quando vou aguentar essa situação. Mas disso tudo, já posso concluir uma valiosa lição. Saio disso tudo ciente de uma vez por todas que SOU TÃO HUMANO QUANTO QUALQUER UM.

PORQUE FALAR DA MORTE !?

Posted in Irreligião on abril 14, 2009 by balderrj

Já faz algum tempo que esse tema não sai da minha cabeça, tornando-se quase uma obsessão.

Meu último ente querido que faleceu foi minha “tia” Clarisse, contudo, a temática da morte já permeava meus pensamentos bem antes desse acontecimento.

Buscando algumas explicações para alimentar minha lógica do porque a morte não saía da minha mente, pesquisei e, encontrei (concluindo) que existe uma ciência que trata (?) disso, a Tanatologia.

Mas, não era isso que me perturbava. Percebi que o problema não era a Morte em si, e sim, os “efeitos colaterais” que ela traz aos que ficam vivos.

Socialmente somos construídos a não aceitar nossa condição inapelável de que “todos” morremos. Não tenho medo de morrer, mas sim, de como ficarão as pessoas que deixarei vivas.

Tenho percebido que minha natureza é um “pouco” insensível. Não me recordo de ter sofrido pela morte de entes queridos, nem pelo sofrimento dos que ficaram. Amigos meus, me disseram que isso pode ser explicado por um possível maior entendimento de minha parte sobre essa questão.

Pode até ser verdade, mas, confesso que me incomodava um pouco essa condição.

Pesquisar sobre essas questões foi bom, pois, me esclareceu bastante sobre os detalhes que cercam a condição intrínseca da morte, me mostrando como nossa sociedade cada vez mais se preocupa com as condições nas quais vivemos, do que na qualidade em que vivemos promovendo implicitamente um culto idólatra à vida.

Não sou depressivo ou tenho ideação suicida, somente não consigo imaginar uma aspiração que deveria ser natural de nossa condição humana, como uma inimiga da humanidade, e sim repudio o desejo humano a imortalidade.

”(…) a morte é um processo biológico natural e necessário. Falar que a morte é o contrário da vida não é correto. A morte é uma condição indispensável à sobrevivência da espécie e, através dela a vida se alimenta e se renova. Desta maneira a morte não seria a negação da vida e sim um artifício da natureza para tornar possível a manutenção da vida.” (BALLONE, G.J. – 2002 – http://gballone.sites.uol.com.br/voce/morte2.html)

Como ateu, o trecho acima é indispensável ao que penso sobre a morte. Assim como de certa forma, acredito que com o ser que morre, morre também uma parte de nós, pois nos inserimos como agentes do meio social do qual a pessoa que morre também fazia parte, porém tenho certeza de que o medo da morte é algo que a sociedade cria e usa para nos manter submissos a ela.

Schopenhauer (2003:28) recorre a Epicuro para mostrar uma realidade: “É desse ponto de vista que Epicuro examinou a morte, e assim tinha toda razão em dizer que ‘a morte não nos concerne’; pois, disse ele que, quando somos, a morte não é, e quando a morte é, não somos mais”.

Não deveríamos sofrer ou temer a morte, e sim, compreender esse fenômeno de nossa natureza. Sei que a “modos” de morrer dolorosos e trágicos, assim como únicos seres conscientes dessa condição no planeta que somos vamos senti-la. Porém, como escreveu Rubem Alves, “A morte e a vida não são contrárias. São irmãs”.

Continuo não entendendo direito minha insensibilidade diante da maioria das emoções que nos circundam, mas, com certeza comprovei porque nunca achei a morte como uma maldição, e sim como a caricatura do “Puro Osso” do desenho “As terríveis aventuras de Billy & Mandy”.

Hasta La vista.

Rio de Janeiro, 03 de abril de 2009.

Pero sí, pero no…

Posted in Política on novembro 16, 2008 by balderrj

Sei que usar essa expressão é uma forma esquisita de começar um artigo, principalmente, por expor uma opinião sobre os rumos que a maior nação capitalista do planeta deu ao eleger seu novo presidente.

Em 20 de Janeiro de 2009, no Distrito Federal estadunidense na cidade de Washington, tomará posse o 44° Presidente da República Federativa dos Estados Unidos da América, o senhor Barack Hussein Obama. De certa forma até que gostaria de endossar as vozes mundiais que se entusiasmaram em ver pela primeira vez na história (como se a história do Império fosse à do meu país, mesmo que eles assim o queiram), presenciam um afro-americano chegar à presidência. Como bom estraga prazeres que sou, venho aqui para dizer que: O BARACKTO ACABA AÍ…

É claro que se deve exaltar o fato de os EUA, país historicamente rachado por segregação e racismo exarcebados, ter dado um passo gigantesco na direção da cicatrização desse imenso estigma que marca SUA (prestem bem atenção…) história. Contudo, o que me interessa na verdade serão os posicionamentos de Obama no que se refere às relações entre ELES e nós (leia-se América Latina), e pelo visto teremos MAIS DO MESMO.

Os estadunidenses que foram às urnas, não estavam preocupados em sua maioria, na cor da pele dos candidatos que estavam disputando a presidência, e sim em reprovar de uma vez por todas os últimos anos sob a regência de um pusilânime, e impedir que outro do mesmo partido chegasse à Casa Branca. Basta lembrar que, a administração George W. Bush estará marcada para sempre por dois momentos marcantes da história dos EUA, e por conseqüência (infelizmente) de todo o Mundo. O sangue borrifado em nossas caras, causado pelas Torres (história esquisita até agora…), e essa infame e desnecessária “Guerra contra o Terror”, e pela maior crise econômica que o capitalismo já atravessou desde o “Crack da Bolsa de 1929”.

E pelos últimos acontecimentos, nós continuaremos a ser tratados como senzala, com a diferença de que o “coronel” agora é negro. As relações da “metrópole” com os povos do Sul será a mesma.

O embargo econômico, comercial e financeiro a Cuba será mantido, assim como o Plano Colômbia (plano que se destina oficialmente ao combate da produção e tráfico de drogas na Colômbia, mas, que também tem o propósito de marcar posição estadunidense na região amazônica, plano esse iniciado inclusive no mandato de seu colega de partido Bill Clinton), e apoio o etanol produzido nos EUA a partir do milho (Ou seja, fumo em nossas pretensões de que se diminua ou termine os subsídios aos produtores agrícolas estadunidenses) e talvez, a única coisa que realmente tenha relação com a gente e nossos “hermanos” é relacionado à imigração. Mas, até nisso ele já deu sorte, pois, com essa crise todo mundo está é saindo e não entrando pelos portões do Império.

Assim, está na cara que a única coisa que mudou realmente foi a cor do novo imperador.

Até breve!

Para nosotros sera la misma cosa!

Para nosotros sera la misma cosa!

Coisa estranha esse tal de futebol.

Posted in Futebol on agosto 1, 2008 by balderrj

Eu até pensei que nesse espaço eu conseguiria não escrever sobre futebol. Estava na verdade querendo enganar eu mesmo.

Tenho algumas opiniões formadas sobre o futebol, a paixão do brasileiro pelo mesmo, e parafraseando o “PAI” Nelson Rodrigues ele ser o ópio do povo.

Mas, por enquanto vou me restringir ao meu clube de coração (socialmente sugestionado).

Ontem fui à São Januário assistir ao jogo Vasco x Atl. Mineiro. Poderia me estender a falar sobre a partida, destrinchando as jogadas e a construção do resultado final (O Vasco venceu por 6 a 1).

Contudo, vou escrever sobre os comentários que ouvi da torcida sobre o momento do clube. É impressionante como a nossa viciada sociedade vive o “Carpe Diem” como nunca visto na história humana.

Essa expressão burguesa, cada vez mais neoliberal e individualista de “aproveitar a vida e não ficar apenas pensando no futuro”, repercute até mesmo na expressão de catarse social coletiva que representa um clube com a grandeza e história do C.R. Vasco da Gama.

Há pouco livre de um ditador fascista como o antigo presidente da agremiação, impressiona a ignorância de muitos torcedores frente às dificuldades que o clube atravessa atualmente, dificuldades essas justificadas pela antiga gestão.

Ouvi de tudo, de reclamações ao acesso à partida até mesmo o que o “MAIOR ÍDOLO DA HISTÓRIA DO CLUBE” esperava para melhorar o plantel profissional de futebol.

É triste perceber como todos os valores de nossa sociedade estão deturpados. Ratificados por crenças estúpidas e manutenção de status quo de religiões que se apóiam em mitos para ainda ter poder sobre as massas. Sei que isso pode parecer contrasenso na conclusão desse artigo, mas, até quando vamos aceitar a filosofia do “Farinha pouca, meu pirão primeiro” e que “Só Jesus salva!” denotando não só ignorância, mas, principalmente a mentalidade de que tudo posso justificar a partir de uma metáfora.

Quanto ao Vasco, estou com Roberto, vou esperar e torcer agora como nunca para que o Vasco prove que o Eurico era um Câncer e não um protetor, e não será através de favores escusos ou manobras ilegais que o meu time manter-se-á GRANDE.

Assim como não deixarei de lutar e militar contra essa sociedade egoísta e injusta que oprime os mais pobres, para manter o padrão dos mais ricos.

Até!

Mais do mesmo…

Posted in Política on julho 31, 2008 by balderrj

Como pronvíncia que somos, é claro que temos que manter um pouca de nossas atenções sobre o que está acontecendo na metrópole.

Nossa vocação à submissão, fica notadamente evidenciada pelo espaço que a mídia nacional vem destacando até o presente momento (um pouco abafado pelas Olímpiadas é verdade!) para as Eleições Presidenciais estadunidenses (americanos também somos, e norte-americanos o México e o Canadá também são!).

O fato novo sobre a sucessão estadunidense, se encontra no lado Democrata da moeda imperialista da maior potência mundial, seus candidatos serem Hillary Clinton e Barack Obama.

Com a vitória de Obama nas prévias, os Estados Unidos estão prestes a conhecer seu primeiro presidente negro de sua história, e só!

Só? É só. Pois, mesmo que internamente tenha uma pequena tendência à esquerda, nas questões centrais e principalmente em suas relações com as províncias estadunidenses pouco mudará as relações da metrópole sobre o mar de gente que tenta governar…

O Artigo a seguir, esmiúça de forma clara e direta os porquês da possibilidade real desse “negro de alma branca” se tornar o primeiro negro a presidir os Estudos Unidos das Américas!

Artigo:  Barack Obama: um “novo rosto” para “o velho” imperialismo

Até!

Vamos provar que deus não existe?

Posted in Irreligião on julho 30, 2008 by balderrj

Pois é… Como algumas pessoas sabem sou ATEU.

Sei que essa palavra infelizmente, ainda carrega pelo seu significado muito preconceito e intolerância quanto a opção de quem se agrega ao seu postulado.

Sendo assim, estarei colocando artigos, ora meus, ora de outras fontes para re-afirmar essa posição!

Começarei por uma série de 22 provas que mostram o quanto deus, nada mais é do que uma metáfora.

Como o espaço é curto, estarei colocando o início do artigo, e o link que permite sua leitura na íntegra.

Prova 1 – Tente Rezar

“O que aconteceria se nos ajoelhássemos e orássemos para Deus desta maneira:

‘Querido Deus, todo poderoso e misericordioso criador do universo, rezamos para ti agora para que cure todos os casos de câncer deste planeta esta noite. Oramos com fé, sabendo que você irá abençoar conforme descrito em Mateus 7:7-11, Mateus 17:20, Mateus 21:21, Marcos 11:24, João 14:12-14, Mateus 18:19 e Tiago 5:15-16. Em nome de Jesus oramos, Amém.’

Oramos sinceramente, sabendo que quando Deus responder esta oração completamente altruísta, não-materialista, não-egoísta e feita de coração, ela irá glorificar a Deus e ajudar milhões de pessoas de maneira inesquecível.”

http://ateusdobrasil.com.br/artigos/deusnaoexiste/01.php

Afirmo que ambos somos ateus. Apenas acredito num deus a menos que você. Quando você entender por que rejeita todos os outros deuses possíveis, entenderá por que rejeito o seu“.

Stephen Henry Roberts (Historiador)

Até!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.